E. L. James revela suas impressões sobre “Cinquenta Tons de Cinza”!!!

Depois da briga do filme passado, Christian Grey (Jamie Dornan) e Anastasia Steele (Dakota Johnson) retomam seu romance, claro, só para vê-lo ameaçado por diversos fatores externos, de mulheres obcecadas por ele, a novos chefes obcecados por ela. Isso sem contar os problemas já conhecidos de Christian, que teve uma infância complicada e sente necessidade de controlar tudo, inclusive Ana. Então E. L. James revela suas impressões sobre “Cinquenta Tons de Cinza”!!!

Veja – Depois que escreveu os livros, as pessoas passaram a pedir conselhos à senhora? 

E. L. James – De vez em quando, sim. Mas não estou aqui para dar conselhos! Não sou conselheira, não mesmo. E jamais diria que sou. Deveríamos deixar isso para os especialistas.

Veja – Mas se uma pessoa próxima, uma filha ou sobrinha, viesse falar para você de Christian Grey, o que diria a ela? 

E. L. James – Eu diria… Eu diria: é ficção, querida! Ficção! É o que diria.

Veja – Acha que as mulheres às vezes preferem homens complicados? 

E. L. James – Eu acho… Hum, que premissa complexa. Acho que gostam de homens interessantes. E eu acho que as mulheres… Bem, esta é uma fantasia sobre você ser a pessoa que pode curar a alma ferida dele. Isso é atraente. Todos sabemos que isso é uma bobagem, mas é divertido. É divertido de ler num livro.

Veja – Claro. Ele é um homem extremamente controlador. Você pessoalmente conseguiria aturar? 

E. L. James – Deus me livre! E ele não me aguentaria também. Não acho que seja o tipo de mulher de que Christian gosta. Acho que, como mulheres, nós controlamos tudo. Temos de fazer isso. Se você tem crianças para mandar para a escola, almoços para fazer, tudo isso, é muito cansativo. Então, a ideia de outra pessoa lidar com tudo isso é muito atraente. Mas na verdade odiaríamos isso. Odiaríamos! Então, esta é a minha resposta para esta pergunta.

Veja – Ele é um homem muito rico, pode levar uma mulher para qualquer lugar a qualquer momento. É parte da fantasia? 

E. L. James – Sim, isso é atraente! Completamente! Seu mundo é feito de helicópteros, planadores, catamarãs, barcos. Jatinhos. Carros velozes. Acho que esta é a fantasia de todo o mundo, não?

Veja – Na sua opinião, quanto ele tem de príncipe e quanto tem de sapo?

E. L. James – Acho que depende totalmente do seu ponto de vista. Para mim, ele é meio um príncipe – com alguns elementos de sapo também. Ele é um homem, e eles podem ser uns babacas, mas não sei se deveria dizer dessa forma. Então, ele pode passar dos limites de vez em quando. E passa. A psicologia por trás é que ele é uma criança. E Ana o faz crescer.

Veja – No filme, tanto Dakota Johnson quanto Jamie Dornan estão frequentemente sem roupa. Acha que é de maneira igualitária? 

E. L. James – Acho que sei aonde você quer chegar! Neste filme, achei bem igualitário, sim.

Fonte: Revista Veja

Compartilhar

Related posts

Leave a Comment